Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



07
Mar16

CONFRONTOS E INQUIETAÇÃO

por entratenamente

 

Fazemos parte do nascimento. Somos Natureza. Perdemos o resto do tempo, depois do primeiro momento vida, a procurar negar isso. Fazemo-lo com interrupções ao que é criativo. Atribuímo-nos ideias surpreendentes, cavamos distâncias, agredimo-nos – mesmo sozinhos, diante dos nossos estreitos espelhos. Somos os das armas nas mãos e, se olharmos bem, nascemos com as mãos nuas. Mas aprendemos cedo a usá-las para matar (como para o maravilhoso bem de nos tocarmos afetuosamente ou para a criação de pequenos ou grandes nadas que nos transcendem e nos produzem no coletivo). Somos ambiguidade. Inventamos explicações para os nossos medos. Estruturas de crença que por vezes são religiões – outras tantas a sua incompreensão. Somos paradoxais. Somos mais pequenos no cosmos que os grãos de areia diante de certas partículas. Tudo é monstruoso para lá de nós – o próprio planeta é monstruoso. E as nossas sombras identificam o bestiário do que lhes tememos.

Da minha janela avisto pouco mais do que o fim da rua e no entanto ando sempre a querer ver o que há para lá dela. Somos o ponto de encontro de muitas células que nem sempre se dão bem. Fazemos parte da partida. Somos essa exigência da Natureza.

 

Alexandre Honrado

Autoria e outros dados (tags, etc)